• Instagram - Black Circle
  • LinkedIn - Black Circle
  • Facebook - Black Circle

© 2019 por Dr. Artur Reis

Apendicectomia

(Cirurgia para retirada do apêndice)

 

A apendicectomia é a técnica utilizada para remoção do apêndice cecal. É um dos procedimentos muito realizados hoje em dia, tendo poucas complicacões, pouca sequela estética e retorno rápido às atividades habituais independente da via de acesso ( aberta ou videolaparoscópica).

 

Preparo Pré-operatório
 

​Como a maioria dos procedimentos são realizados na urgência, o preparo pré-operatório é realizado no hospital e geralmente não costuma exigir muitos exames.

  • Há necessidade de exames pré-operatórios dependendo da idade e presença de doenças associadas.

  • A internação é realizada assim que o diagnóstico for realizado..

  • Não há necessidade de realizar tricotomia ( raspagem dos pelos), isto será realizado no hospital.

 

Anestesia
 
  • Será realizada Anestesia Geral se o procedimento for realizado por videolaparoscopia.

  • Será realizado raquianestesia se o procedimento por realizado por via aberta.

  • O paciente dorme no início do procedimento e acorda quando a cirurgia já estiver concluída.

 

Durante a cirurgia
 
  • Durante a cirurgia os acompanhantes devem aguardar na sala de espera do centro cirurgico. Ao término do procedimento o cirurgião os convocará para passar algumas orientações.

  • O tempo estimado para o procedimento será de 1 hora ( podendo ocorrer variações grandes, sem que isso signifique que algo deu errado)

  • O tempo médio em que o paciente fica no centro cirúrgico é de cerca de 3 a 4 horas.

Complicações

As complicações do procedimento são:

  • Hematomas ( áreas arroxeadas na pele) abaixo da incisão

  • Edema ( inchaço) da região;

  • Parestesia ( sensação de formigamento e de diminuição da sensibilidade abaixo da incisão);

  • Infecção da ferida operatória;

  • Abscessos e fistulas intra-abdominais podem ocorrer apesar de raros;

  • Cefaléia e retenção urinária podem ocorrer em pacientes submetidos a raquianestesia;

  • Outros tipos de complicações inerentes a todos os procedimentos.

 

Pós-operatório
 

A recuperação pós-operatória é rápida. A maioria dos pacientes fica internada no hospital somente 12 a 24 horas e pode retornar ao trabalho e realizar todas as atividades, que não necessitem esforço físico excessivo, em 1 ou 2 semanas ( a depender da evolução da recuperação). O paciente deve seguir algumas orientações:

 

  • Não há restrição de dieta, contudo, nos primeiros dias, o paciente pode apresentar náuseas e vômitos.​  Se você tiver náuseas e vômitos, alimente-se somente de líquidos em pequenas quantidades de cada vez. Estes sintomas geralmente desaparecem em 1 ou 2 dias. Se as náuseas e vômitos persistirem após este período, agende um retorno precoce ou procure um pronto socorro e solicite contato com seu médico pelo telefone..​

 

  • As incisões são fechadas com pontos. É comum que ocorra hematoma ou pequenos sangramentos pelas incisões. Entretanto, se o corte estiver com aparência de infecção (vermelho, com secreção purulenta ou com cheiro forte), agende retorno precoce.

 

  • Evite ficar muito tempo deitado ou sentado e ande várias vezes ao dia.

 

  • É permitido fazer caminhada, subir/descer escadas, dirigir e ter relações sexuais assim que tais tarefas sejam possíveis sem esforço e incômodo excessivo.

 

  • Após 2 semanas o paciente será reavaliado pelo médico e se estiver em condição, será liberado para levantar peso. Durante estas primeiras semanas de pós-operatório somente será permitido levantar o equivalente a 20% do peso do paciente (pessoa com 70kg pode levantar 14kg ou o equivalente a 2 saquinhos de supermercado cheios).

 

 

 

Escrito por Dr. Artur Chagas Vilela dos Reis CRMSP:124.285